Crédito: Anderson Gallo - arquivo Diário Corumbaense

Bebê de sete meses morre por leishmaniose em Corumbá

Menina é a primeira vítima fatal de 2019

Bebê de sete meses morreu vítima de leishmaniose visceral em Corumbá. A morte foi confirmada nesta segunda-feira (16) e é a primeira pela doença em 2019.
A nenê, que era moradora do bairro Cravo Vermelho II, foi diagnosticada com a doença no dia 10 deste mês. Ela estava internada na Santa Casa de Corumbá e morreu pela manhã.
O bairro onde a pequena morava passa por manejo ambiental do Centro de Controle de Vetores da cidade. Entre as ações estão orientações e instalação de armadilhas para o mosquito transmissor da doença.
Segundo o Diário Corumbaense, o CCZ fez 11 coletas de sangue de animais do entorno, das quais 7 deram positivas, sendo que 3, os tutores já encaminharam para eutanásia. Os demais estão aguardando o exame confirmatório.

Transmissão

A Leishmaniose Visceral é transmitida por meio da picada de insetos conhecidos popularmente como mosquito palha, asa-dura, tatuquiras, birigui, dentre outros. Estes insetos são pequenos e têm como características a coloração amarelada ou de cor palha e, em posição de repouso, suas asas permanecem eretas e semiabertas.
A transmissão acontece quando fêmeas infectadas picam cães ou outros animais infectados, e depois picam o homem, transmitindo o protozoário Leishmania chagasi, causador da Leishmaniose Visceral.
No verão, com a chegada das chuvas, considerado um período epidêmico, a Prefeitura intensifica as diversas ações de controle e prevenção das doenças vetoriais, dengue, chikungunya, zika vírus, febre amarela, além de leishmaniose tegumentar ou visceral e doença de chagas.

No dia 13 de dezembro, a Prefeitura realizou uma grande mobilização social, na parte alta da cidade, denominada dia “D”, com a participação de diversas secretarias e autarquias.
Sintomas da Leishmaniose Visceral

A Leishmaniose Visceral é uma doença infecciosa sistêmica. Os principais sintomas da doença são:

• febre de longa duração;
• aumento do fígado e baço;
• perda de peso;
• fraqueza;
• redução da força muscular;
• anemia.

Fonte: topmidianews.com.br – Thiago de Souza