Vereador Diogo Murano pede que SAAE e ENERGISA evitem suspensão de serviços no período de quarentena

Após a pandemia que tomou conta do mundo, com objetivo de amenizar os prejuízos para as famílias bela-vistenses que necessitam ficar em quarentena, assim como em todo Brasil, o vereador Diogo Murano informou na manhã desta segunda-feira que já está protocolando um ofício que será encaminhado para as concessionárias de água e energia, SAAE e ENERGISA.

De acordo com o vereador, o momento é de alerta e muita união entre todos, principalmente por parte das autoridades locais. No documento, o vereador pede que as empresas evitem suspender os serviços essenciais de Água e Energia, pelo menos, neste período de quarentena, onde se faz necessário que todos fiquem em suas casas.

“Estou preocupado com essa situação. Sabemos que não é fácil para ninguém ficar em casa, ainda mais em uma situação financeira difícil. Precisamos nos unir neste período e cobrar das autoridades, que estes serviços essenciais sejam cedidos a população sem risco de corte. Afinal, muitos autônomos, comerciantes, todos dependem do movimento e de seus lucros para conseguir quitar estes débitos. Precisamos unir nossas forças, nos mantermos em e amenizar essa situação. Se Deus quiser, logo tudo vai passar”, disse Diogo.

Veja o texto dos documentos!

SAAE – 23/03

Encaminho este ofício ao Diretor do SAAE de Bela Vista, Geronimo Ferreira, solicitando que veja a possibilidade de evitar a suspensão do fornecimento de água dos consumidores que estão debito com o SAAE neste período de quarentena do novo coronavírus. Haja visto que muitas empresas estão adotando essa medida no Brasil, de forma que possa colaborar com as famílias e o poder público neste momento tão delicado, que exige o máximo de união possível entre todos.

ENERGISA – 23/03

Encaminho este ofício ao Diretor da empresa Energisa no Mato Grosso do Sul, solicitando que não interrompam o fornecimento dos serviços em função de contas em aberto por parte dos consumidores de Bela Vista, neste período de quarentena do novo coronavírus. Haja visto que muitas empresas estão adotando essa medida no Brasil, de forma que possam colaborar, e se solidarizarem com as famílias neste momento tão delicado, que exige o máximo de união possível entre todos.

Solicito ainda, que veja a possibilidade de parcelamento de débitos que possam ser constituídos durante o período de pandemia do coronavírus. Isso serviria para evitar que o corte seja feito logo após o fim do período emergencial. Esse pedido se dá em consideração ao possível impacto na renda das pessoas devido a necessidade de isolamento e necessidade do uso maior dos serviços essenciais neste período.

Os pedidos devem ser encaminhados para as empresas ainda mesta segunda-feira (23/03).