www.bvnewsms.com.br

Justiça manda irmão de “Maria” deixar ponto turístico dos jacarés em Miranda

Um ano depois da morte de “Maria dos Jacarés”, quem passou a tomar conta do ponto turístico que há pelo menos 38 anos atrai quem passa pela BR-262, em Miranda, corre o risco de ter que sair de lá. Ação de reintegração de posse impetrada pelo Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) que corre na Justiça Federal teve decisão favorável e a família está preocupada com a situação.

Airton Macena de Barros, de 79 anos, assumiu o papel que até julho do ano passado era de sua irmã, Eurides Fátima Macena de Barros, a “Maria dos Jacarés”, que ficou conhecida por alimentar os animais em sua propriedade, onde sempre manteve uma venda e costumava usar berrante para se “comunicar” com os répteis.

No entanto, em fevereiro deste ano, intimação chegou nas mãos de Airton, que não sabe o que fazer. No papel, a Justiça dava 30 dias para ele sair da área, que fica às margens da rodovia e seria de domínio do Dnit.

“(…) defiro o pedido de urgência fim de reintegrar o DNIT na posse da área descrita na inicial – faixa de domínio da BR 262/MS, km 651+400m e adjacências -, com a consequente desocupação da área por parte do requerido, independentemente desta encontrar-se na posse de terceiros, bem como o desfazimento, no prazo de 30 (trinta) dias, das edificações mencionadas na inicial e a retirada de eventuais pertences da área”, cita decisão da juíza Janete Lima Miguel, da 2ª Vara Federal de Campo Grande.

Indignada com o risco que a família corre e diante do medo de ver encerrado o espaço que faz parte de suas lembranças de infância, a representante comercial Vanessa Vicente Zubko, 34 anos e que com frequência passa por lá, afirma que “alguém precisa fazer alguma coisa”.

-CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS