Por segurança, Justiça manda transferir data de ato contra Bolsonaro

180

A Justiça Eleitoral determinou a transferência de data de manifestação contra o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) marcada para sábado (29) em Aquidauana, a 135 km de Campo Grande. De acordo com o juiz Juliano Duailibi Baungart, o motivo é que já havia outro ato, a favor do mesmo candidato, agendado para o mesmo dia. Com medo de confrontos, o magistrado decidiu determinar que o protesto contrário fosse alterado.

Gabriel Neris – Campo Grande News

No despacho, o juiz aponta que a manifestação favorável ao candidato do PSL, organizada por um grupo intitulado Direita MS, estava marcada antes inclusive com comunicação às autoridades policiais. A previsão é de uma carreata das 17h às 20h.

Porém, um grupo contra a candidatura de Bolsonaro foi criado no Facebook para protestar no mesmo dia. O movimento “Mulheres Unidas Contra Bolsonaro – Aquidauana/Anastácio” criou o evento na rede social. Inicialmente, o protesto seria na Praça dos Estudantes, mas o local foi alterado pelo grupo para a Praça Nossa Senhora da Imaculada Conceição, a partir das 15h.

Ainda assim o juiz entendeu por segurança que o ato contra Bolsonaro não seja realizado no sábado.

“Ocorre que, em virtude dos últimos acontecimento políticos e com o acirramento dos ânimos dos eleitores com a aproximação do pleito, a prudência recomenda que as manifestações sejam realmente asseguradas àquele que a comunicou em primeiro lugar”, escreveu no despacho.

“Em que pese tenham sido marcadas para lugares distintos, a sede do município de Aquidauana é pequena e certamente essa pretensão de que ambas aconteçam ao mesmo tempo tem por objetivo o enfrentamento e a desordem, o que não será tolerado pelo Poder Judiciário”, justificou o magistrado.

O juiz da 10ª Zona Eleitoral determina ainda que a nova data seja informada ao Cartório Eleitoral e ao 7º Batalhão da PM.

A reportagem tentou contato com uma das pessoas responsáveis pela página na internet, mas não houve retorno até a publicação desta matéria.

Facebook Comentarios