Morador da Capital cai no golpe do ‘WhatsApp clonado’ e perde mais de R$ 29 mil

Um homem de 55 anos, morador de Campo Grande, caiu no golpe do “WhatsApp clonado” e perdeu R$ 29.890 nesta quinta-feira (10). Ele procurou a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, onde fez um boletim de ocorrência de estelionato.

 – Midia Max

A vítima disse à polícia, que recebeu uma mensagem via WhatsApp – da conta já clonada – na qual o golpista se passava por um amigo que está em viagem ao exterior. O estelionatário então pediu que ele fizesse transferências em dinheiro.

O autor solicitou depósitos de R$ 4.778,00; R$ 6.778,00; R$ 5.778,00; R$ 4.778,00 e R$ 7,778,00 em cinco contas. Após os depósitos, ele recebeu uma ligação, onde autor se passou por conhecido da pessoa que está em viagem. Ao pedir mais dinheiro, a vítima desconfiou.

O homem de 55 anos então ligou para a esposa do amigo e foi informado de que o WhatsApp em questão havia sido clonado. Após o prejuízo, a vítima procurou a delegacia e fez o boletim de ocorrência.

Desde 2017, o golpe já vem sendo aplicado por criminosos que se passam pelo dono da conta e pedem dinheiro a lista de contatos, levantando até então, poucas suspeitas de amigos e parentes.

Os ex-ministro da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Marun (MDB), e o deputado federal Geraldo Resende (PSDB) já tiveram suas contas clonadas. Em março do ano passado, o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), também teve a rede social clonada. 

Como evitar que seu Whatsapp seja clonado

Para evitar cair no golpe, especialistas aconselham os usuários do Whatsapp a usarem a autenticação em dois fatores do aplicativo. Dessa forma, o app usa duas formas diferentes para validar o acesso do usuário.

Assim, para entrar no seu Whatsapp, você terá de digitar uma senha de seis dígitos, o que pode evitar que criminosos entrem na sua conta apenas com a clonagem do número celular.

Facebook Comments