Mineradoras de Bitcoins fizeram pelo menos 50 mil vítimas com pirâmide

366

Alvos da Operação Lucro Fácil, deflagrada ontem pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público Estadual, as mineradoras de Bitcoins (criptomoeda) Minerworld e Bitpago Soluções de Pagamento, ambas com sede em Campo Grande, e BitOfertas Informática, localizada na Capital e também na cidade de São Paulo, fizeram cerca de 50 mil vítimas com investimentos em esquema de pirâmide financeira.

RENAN NUCCI – CORREIO DO ESTADO

O juiz David de Oliveira Gomes Filho, da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos de Campo Grande, decretou o bloqueio de R$ 300 milhões em bens adquiridos pelas três empresas, bem como por sete pessoas investigadas. Além disso, vetou a entrada de novos investidores, porque o sistema estava se tornando insustentável e o grupo deixava de honrar com promessas feitas a quem já havia aderido.

Consta nos autos do processo que dificilmente alguém conseguirá reaver na totalidade os valores aplicados, pois, como se sabe, “as pirâmides financeiras geram renda apenas aos primeiros participantes, renda esta paga com o dinheiro do ingresso dos últimos participantes”. Além disso, as vítimas já revelavam insatisfação com falhas das empresas, em especial a Minerworld, por meio de centenas de reclamações no portal “Reclame Aqui”.

OFERTAS

Durante as investigações, o Ministério Público teve acesso a série de vídeos usados pelo grupo para se relacionar com investidores. Em um deles, clientes eram chamados para adquirir nova criptomoeda, chamada de Mcash, com valor anunciado de U$ 0,10 (dez centavos de dólar).

Ela seria usada para quitar dívida da empresa junto ao clientes, em razão do atraso no pagamento dos ganhos com mineração das Bitcoins. A pessoa que apresenta o vídeo convida a todos os que receberam seu pagamento em Mcash a não venderem a moeda na data do lançamento oficial, e pede que a comprem assim que o valor cair de U$ 0,10 (dez centavos de dólar) para U$ 0,01 (umcentavo de dólar).

“O apresentador realça a grande oportunidade de dobrar, triplicar, quadruplicar o investimento do dia para a noite e sugere que vendam sua casa, sua sogra, o Michael Jackson, o Elvis Presley” para investir na grande oportunidade”, lê-se no relatório.

PRODUTO INVISÍVEL

Ainda de acordo com os autos, o grupo encontrava dificuldade em mostrar, na prática, o produto que vendem. Em tese, era chamado de “mineração digital” de criptomoedas (feitas na China) por brasileiros que montaram uma empresa no Paraguai.

Esta empresa já funciona há aproximados dois anos, mas apenas em 2018 teria começado a criar um parque de máquinas, para prestar o suposto serviço de mineração.

“É muito forte a suspeita de que não exista mineração alguma ou de que, se existir, ela é recente e insuficiente para honrar com os compromissos assumidos com os consumidores”. Durante a operação Lucro Fácil, foram cumpridos oito mandados de busca em apreensão em Campo Grande e São Paulo.

Facebook Comentarios