A ex-deputada Mara Caseiro (PSDB) assumiu nesta terça-feira (12), o comando da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul, sucedendo o ex-secretário Ataíde Nery.

JD1

Apesar da nomeação ter saído apenas nesta terça, a agora diretora-presidente da Fundação já participava de reuniões com técnicos da instituição e classe artística para definir metas e traçar estratégias para sua gestão.

Mara afirma que quer desempenhar o trabalho confiado a ela por Reinaldo Azambuja, “da melhor maneira possível”. “Estamos tomando ciência dos principais projetos, da questão orçamentária e da estrutura que temos. Nosso objetivo é fazer uma gestão aberta, com a participação de todos”, disse.

A primeira missão de Mara Caseiro será o Carnaval 2019. Mas o governador já deu outras determinações prioritárias para a nova gestora da Fundação de Cultura do estado.

Entre elas, a recuperação do Centro Cultural José Otávio Guizzo, que abriga o teatro Aracy Balabanian, e a Casa do Artesão, ambos em Campo Grande. O Castelinho, em Ponta Porã, e o patrimônio histórico de Corumbá também são prioridades. “Também já estamos trabalhando nos festivais de Bonito e América do Sul, muito importantes para a divulgação cultural do nosso estado”, complementou.

Com a intenção de interiorizar atividades como dança, teatro, música, artes plásticas e artesanato, Mara Caseiro pretende promover circuitos pelos principais municípios de Mato Grosso do Sul.

Carreira

Mara é natural de Umuarama, no estado do Paraná, e é formada em Odontologia. Ingressou na carreira política em 1992, quando foi candidata a vice-prefeita de Eldorado.

A primeira vitória nas urnas foi em 1996 como vereadora. Em 2000, assumiu o comando do município, cargo para o qual foi reeleita em 2004. Chegou ao Legislativo em 2011, onde permaneceu por dois mandatos.

Facebook Comments