Lixão fecha estrada, causa transtornos e chega em rodovia de Bela Vista

O lixão fica na rodovia MS-384

Foto: JT – BV NEWS

Moradores de Bela Vista, estão usando as margens da rodovia MS-384 para descartar lixo, o que não falta são restos de animais mortos, móveis velhos, sacos e sacolas plásticas.

Foto: JT – BV NEWS

O acostamento da rodovia é usado por parte da população como pista de caminhada e ciclismo, mas passar no local está quase impossível por causa do mau cheiro que vem do lixo.

2013

Ainda em 2013, na então gestão do prefeito Dr. Renato de Souza Rosa, o executivo foi notificado pelo ministério público estadual, onde uma recomendação relatava a situação em que se encontrava o lixão, da mesma forma que hoje, em cima do asfalto que permite o acesso as cidades de Bela Vista e Caracol. Na época, de imediato foi realizado uma limpeza e reestruturação do local, aterrando todo o lixão, reflorestando parte do espaço e adquirindo uma nova área para o descarte provisório do lixo, até que se concluísse o aterro sanitário do município de Jardim, construído através de um consorcio entre as cidades da região, o qual Bela Vista faz parte.

2018 / 2019

Foto: JT – BV NEWS

Atualmente o lixo vem sendo acumulado sem nenhum acompanhamento profissional, o que causou o aumento de lixo na estrada que dá acesso ao descarte, chegando na rodovia e impedindo a entrada dos caminhões de coleta, e até mesmo da população. Internautas fizeram postagens relatando o descaso com o lixão, inclusive publicando fotos que receberam inúmeros comentários.

Comentários nas redes sociais. Imagem: Reprodução Facebook

Fim do Recesso

A expectativa é que com o fim do recesso de final de ano, a prefeitura tome uma providência urgente para resolver o problema do local. De acordo com alguns funcionários do setor administrativo, a prefeitura está prestes a realizar uma licitação para a aquisição de um “trator esteira” que será responsável pela limpeza e manutenção do local.

Política Nacional de Resíduos Sólidos

Sancionada em 2 de agosto de 2010, a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) estabelecia até o final de 2014 o prazo para as prefeituras se adequarem as novas regras. Em julho de 2015, o Senado estendeu a data-limite para o fim dos lixões.  Além das capitais e regiões metropolitanas, os municípios de fronteira e os que contam com mais de 100 mil habitantes, com base no Censo de 2010, ganharam prazo até 2019. Cidades com população entre 50 e 100 mil habitantes têm até 31 de julho de 2020 para resolver essa questão. Já os municípios menores, com menos de 50 mil habitantes, devem estar de acordo com a lei até 31 de julho de 2021.

Facebook Comments