Imagem Ilustrativa - Google Imagens

 

Os militares foram absolvidos por decisão unânime

Dois Policiais Militares da 2ª Companhia de Bela Vista e um do 11ª BPM de Jardim, acusados de participar de um esquema que facilitava a entrada de cigarros contrabandeados para Brasil, foram absolvidos por unanimidade das acusações e liberados pela justiça de Mato Grosso do Sul, no último dia 01 de Março deste ano. 

Presos na Operação Oiketicus, deflagrada em maio de 2018, os militares, Roni Lima Rios, Clodoaldo Casanova Ajala e Nestor Filho foram inocentados pelo juiz Alexandre Antunes da Silva dos crimes de corrupção passiva e organização criminosa. 

De acordo com a sentença, não foram reunidas provas suficientes que permitissem concluir pelo seu efetivo envolvimento dos policiais no esquema. Ainda segundo o juiz, a absolvição se dar por “(não existir prova suficiente para a condenação)”. 

A partir da decisão, os profissionais já voltam a ocupar seus devidos cargos na Polícia Militar do Estado. 

Outras sentenças

Oscar Leite Ribeiro, ex-comandante da 2ª Cia de Bela Vista, também foi absolvido de outras acusações em dezembro do ano passado, entretanto, foi condenado apenas pelo crime de prevaricação, que é o servidor público deixar de exercer a função. A pena é de 2 anos de detenção, iniciando em regime aberto.

Diferente dos outros dois oficiais condenados, o major pode recorrer a decisão em liberdade. O militar já voltou a exercer suas devidas funções no estado.

Outro policial de Bela Vista absolvido em dezembro de 2018, foi o sargento Nazário da Silva. O PM também foi inocentado das acusações e voltou para suas funções. 

Condenações

Outros militares de Bela Vista envolvidos na operação Oiketicus foram condenados e continuam presos. Entretanto, continuam alegando inocência e devem recorrer das decisões.

Facebook Comments