Há 5 dias sem energia, consumidora perde alimentos, passa calor e se revolta

113

A consumidora Maria Paula Montier Onça entrou em contato com a reportagem do Jornal Midiamax, no início da tarde desta segunda-feira (22), para contar que sua residência, localizada no jardim São Lourenço, está sem energia elétrica desde quarta-feira (17) à noite, quando a fiação do padrão de energia foi comprometida por um caminhão carregado de pallets que passava pela rua.

Maisse Cunha | Foto: Reprodução

Segundo a leitora, ela entrou em contato com a empresa que havia contratado o serviço de transporte e eles efetuaram a substituição do padrão, conforme instrução da Energisa, concessionária de energia da Capital.

Ocorre que, mesmo depois de o padrão ter sido substituído, técnicos da concessionária foram ao local, no sábado (20), e informaram que uma empresa teria de fazer a retirada dos galhos para só então a religação do serviço ser feita.

De acordo com a leitora, a concessionária informou que, no prazo de 5 dias, o serviço seria reestabelecido, mas, até a tarde desta segunda-feira (22), a família continua sem energia elétrica.

“Todas as comidas que estavam na geladeira já estragaram, estamos passando calor, está insuportável ficar aqui em casa nessas condições, nem cozinhar a gente pode”, reclama a consumidora.

Em nota, a Energisa informou que o fornecimento de energia da cliente foi normalizado no fim da tarde de hoje. A concessionária ainda adverte que, em caso de colisão de veículos em postes da rede elétrica, a população não deve tocar ou se aproximar de cabos rompidos ou caídos no solo e das partes metálicas dos veículos, a fim de evitar choques elétricos.

Segundo a Energisa, nestas situações, quem estiver dentro do veículo não deve tentar sair e apenas profissionais devidamente habilitados podem diagnosticar o problema e efetuar reparos necessários com segurança.

Serviço

Em casos como esse, conforme a concessionária, clientes devem entrar em contato imediatamente pelo telefone 0800 722 7272 ou com o Corpo de Bombeiros.

Facebook Comentarios