Família de bolivianos é encontrada esquartejada em sacos de lixo em SP

Uma família de origem boliviana foi vítima da primeira chacina registrada este ano no Estado de São Paulo. O assassinato ocorreu possivelmente no dia 23 de dezembro, ainda em 2018, mas os corpos só foram encontrados na noite desta terça-feira (8), na casa onde a família morava, em um bairro de Itaquaquecetuba na região Metropolitana de São Paulo.

Rápido no Ar

De acordo com informações da polícia, as vítimas Jesus Reynaldo Condori Roque, de 39 anos, sua esposa Irma Morante Sanizo, 38, e o filho do casal Gian Abner Morante Condori, de 8 anos, estavam desaparecidas desde o dia 23 de dezembro. A polícia só descobriu os corpos após uma denúncia da esposa do principal suspeito pelo crime, que era funcionário do casal. O homem que também é boliviano está foragido.

Os corpos foram encontrados esquartejados e escondidos dentro de sacos de lixo, dentro de malas na casa da família no bairro Jardim Paineira. O suspeito pelo crime Gustavo Vargas, está foragido. Ele desapareceu após uma discussão com o seu patrão que acabou sendo morto. De acordo com a polícia, o suspeito antes de desaparecer, teria sido visto com o filho do casal que também foi morto.

Gustavo teria falado para esposa que iria levar a criança até os pais e pediria ajuda a dois amigos, para auxiliá-lo na mudança de máquinas e equipamentos de costura de um imóvel no bairro da Penha, zona leste da capital, para um imóvel em Itaquá, por ele alugado. O celular de uma das vítimas da chacina foi encontrado na casa de um deles.

Ainda de acordo com a polícia, ambos prestaram depoimento e também são investigados. Gustavo permanece foragido e é procurado pela polícia. Os corpos permanecem no IML para liberação da família.

Facebook Comments