Consulado acompanha remoção do corpo de brasileira morta com 16 facadas na fronteira

426

O Consulado do Brasil em Pedro Juan Caballero, fronteira com Ponta Porã, a 346 quilômetros de Campo Grande, acompanha o translado do corpo da estudante de medicina Erika de Lima Corte, de 29 anos, assassinada com 16 facadas nesta segunda-feira (20).

 – Midia Max

O corpo da estudante foi encontrado no quarto do apartamento que ela divide com uma amiga. Foi essa amiga que acionou a polícia paraguaia. Em contato com o Consulado do Brasil em Pedro Juan Caballero, foi informado ao Jornal Midiamax que um assessor jurídico já teria ido até a universidade para resolver os trâmites legais da liberação do corpo para o Brasil.

Erika era moradora da cidade de Barra do Garças, em Mato Grosso, e dividia um dormitório com uma colega. A estudante tinha 13 pequenas perfurações pelo corpo, o que leva a polícia a crer que Erika foi torturada antes de ser assassinada.

Outras três grandes perfurações foram encontradas na vítima, sendo duas no peito e outra no pescoço. A polícia também suspeita que ela tenha sido estuprada. O namorado seria o principal suspeito pelo crime.

A faca usada para o assassinato, assim como o celular de Erika, foram levados pelo autor.

Facebook Comentarios