O tempo seco tem castigado os moradores de Mato Grosso do Sul. Com a estiagem, as queimadas ficam mais frequentes. Só nas primeiras semanas de junho, por exemplo, o número de incêndios aumentou 81% em comparação com o mês anterior. Dados da Estação Meteorológica Uniderp apontam que cidades do estado já estão há quase dois meses sem chuva.

Mylena Rocha – Midia Max

A recordista é a cidade de Paranaíba, a 407 km da Capital, que já enfrenta 55 dias sem chuva. Na cidade, os moradores sofrem com o índice de umidade relativa do ar mínimo de 28%. Vale lembrar que a umidade do ar recomendada para a saúde humana é de pelo menos 60%, de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde).

A cidade com o menor índice de umidade relativa do ar é Água Clara, a 193 km de Campo Grande, com 27% e 46 dias sem chuva. Cassilândia, a 430 km da Capital, também enfrenta um longo período de estiagem, já são 52 dias sem chuva. Na cidade, os moradores sofrem com a umidade do ar em 29%.

Já a Capital enfrenta estiagem de 32 dias. A última chuva foi registrada no dia 24 de maio, quando a chuva registrou apenas 1 mm. A umidade relativa do ar na Capital é de 31%.

Confira dicas para lidar com o tempo seco:

  • Evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11 e 15 horas;
  • Umidificar o ambiente através de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água, molhamento de jardins, etc.;
  • Sempre que possível permanecer em locais protegidos do sol, em áreas vegetadas, etc.;
  • E o principal: consumir água à vontade.