A Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) alerta todos os clientes para um novo golpe ligado a troca de chip do celular com saques e furtos a contas bancárias e clonagem de cartões de créditos.

Priscilla Porangaba – JD1 

A federação explica como o crimino está agindo nos caso de fraude com uso do número de celular através de ligações. O bandido consegue dados pessoais de um usuário e liga para a operadora se passando pelo cliente, para solicitar o bloqueio da linha telefônica.

Em seguida, já munido com documentos falsos, em uma loja da operadora de celular, ele habilita um novo chip com o mesmo número bloqueado, mesmo sem ter roubado o aparelho.

Após conseguir o número da conta corrente ou do cartão de crédito, usando algum outro método de fraude, o golpista passa a usar o banco da vítima. Neste momento, o criminoso cancelou a linha telefônica da vítima e o correntista fica sem receber alertas de compras ou códigos de segurança, como SMS, enviados pela instituição financeira.

Um dos principais indícios deste golpe é quando o celular para de funcionar repentinamente. Para evitar esse tipo de golpe, a Febraban orienta os clientes a proteger seus dados pessoais, inclusive nas redes sociais, e a não revelar nenhuma informação a desconhecidos.

Primeira regra, nunca forneça a senha de nenhuma conta ou cartões de créditos a terceiros. Nenhum funcionário está autorizado a pedir para o cliente falar ou digitar sua senha ao telefone. Mantenha sigilo sempre, não forneça dados e nem tire fotos de seu cartão de crédito para comprovar a sua validade.

Antes de guardar o cartão, sempre confira se é o seu. Nas redes sociais e internet, jamais acesse o app do banco ou internet banking em redes wi-fi desconhecidas ou públicas. Nas compras pela internet, utilize sempre o cartão virtual.

Assim que conseguiu identificar o golpe, ou estiver com dúvidas, comunique imediatamente ao banco a perda, roubo ou extravio de cartão, pedindo o cancelamento.

Para sua segurança, tenha sempre o telefone do banco anotado em local separado para caso sua linha seja bloqueada. Nunca aceite ou solicite ajuda de estranhos, principalmente em caixas eletrônicos. E sempre que possível, use caixas que estejam no interior da agência.

Não menos importante, jamais use celular de desconhecidos para acionar o banco, pois a senha pode ficar registrada no aparelho.

E fique atento, os bancos não enviam funcionários para retirar seu cartão vencido, bloqueado ou com suspeita de fraude, nem solicitam informações pessoais e senhas. Se isso ocorrer, comunique o banco e não solicite cartão pelo correio. Retire-o na sua agência.

Fui vítima, e agora?

Se mesmo com todos os cuidados você, infelizmente não conseguiu se proteger caiu no fraude entre em contato com o banco para solicitar o pedido de contestação do débito.

Em seguida, faça um boletim de ocorrência para comprovar a fraude, anote todos os protocolos e guarde os documentos que podem ser usados como provas.

Caso o banco se negue a devolver os valores, você pode registrar uma reclamação no Procon da sua cidade ou na plataforma do Ministério da Justiça.

E caso nenhuma das medidas seja satisfatória, é possível mover uma ação judicial contra o banco no Juizado Especial Cível e registrar sua reclamação no site do Banco Central.