Os deputados estaduais de Mato Grosso do Sul voltaram a debater sobre o aumento excessivo na conta de luz dos moradores do Estado. Na segunda-feira (4), eles já haviam informado que enviariam requerimento para a concessionária apresentar explicações sobre as alterações na cobrança. Agora, eles querem marcar uma audiência pública sobre o assunto.  A ideia é reunir parlamentares, representantes do Governo do Estado, da sociedade e da concessionária no dia 12 de março.

MARESSA MENDONÇA E IZABELA JORNADA – CORREIO DO ESTADO 

Os deputados Pedro Kemp (PT), João Henrique Catan (PR) e Marçal Filho (PSDB) pediram indicação para que a Energisa se manifeste em relação ao aumento da tarifa.

“Fiz requerimento solicitando informações sobre a tarifa social. Quantas pessoas têm direito, quem se adequa às condições sociais. O que tem angustiado os brasileiros é o aumento das contas. Solicitamos audiência pública com a Energisa, o Governo do Estado e todas as autoridades envolvidas. Estaremos dialogando com a sociedade sobre a tarifa de energia”, declarou Pedro Kemp (PT).

Sobre a data, o deputado estadual José Carlos Barbosa, o Barbosinha (DEM), disse já ter feito o convite aos representantes da concessionária. “Acredito seguramente que teremos a presença da Energisa”, completou.

RECLAMAÇÕES 

O preço da conta de luz tem sido alvo de debates desde janeiro, quando chegaram as contas relacionadas ao consumo de dezembro. Desde então, foram realizadas reuniões entre a Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon) e Energisa para chegar a um acordo.

De um lado, consumidores reclamaram de contas que dobraram de valor. Do outro, a concessionária justifica o aumento do consumo de energia, por conta das altas temperaturas registradas desde o fim do ano passado.  Uma das medidas adotadas na tentativa de se chegar a um acordo foi a possibilidade de parcelamento das faturas em que o valor dobrou.

De acordo com dados da Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor (Procon), somente no mês de janeiro, foram registradas 330 reclamações contra a concessionária de energia em Campo Grande. O volume corresponde a uma média de 10 queixas diárias e a um aumento de 16,6% em comparação ao mesmo período do ano anterior. Em janeiro de 2018, o número de reclamações contra a concessionária foi de 283.

(Colaborou Renata Prandini e Tero Queiroz)

Facebook Comments