Após estupros em série, menina pede socorro ao Conselho Tutelar e denuncia padrasto

310

Um açougueiro de 46 anos foi preso por estupro de vulnerável depois que sua enteada de 13 anos pediu socorro ao Conselho Tutelar de Coxim, a 253 quilômetros de Campo Grande.

 – Midia Max

A menina contou que há um ano o padrasto a obrigava a manter relações sexuais e dizia que iria matar toda sua família se ela o denunciasse.

O caso foi levado à DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher) na sexta-feira (17). De acordo com a adolescente, ela era obrigada a manter relação sexual com o padrasto, desde que a família morava em uma fazenda.

Ela recorda que o primeiro estupro aconteceu no mangueiro da fazenda. Sob ameaça, ela foi obrigada a tirar a roupa e manter relação sexual com o padrasto.

Em um dos estupros, a menina foi obrigada a tomar remédio para não engravidar. Segundo o site Edição de Notícias, a mãe da adolescente é surda e muda, o que dificultava a menina pedir  ajuda.

Quando se negava a manter relações sexuais com o padrasto, ele ameaçava matar toda a família da vítima.

Ainda segundo informações da polícia, a mãe da adolescente chegou a se separar do marido, vindo a morar na Capital, mas pouco tempo depois o casal reatou o relacionamento.

Segundo relatos da menina, o padrasto também já estava começando a abusar da sua irmã mais nova, de 9 anos.

As duas já estão inseridas na rede de proteção do município, onde recebem atendimento médico e psicológico.

Facebook Comentarios