No final da manhã desta quarta-feira (30), o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, concedeu o pedido da defesa do ex-presidente Lula (PT) solicitando autorização para o petista deixar a carceragem da Polícia Federal em Curitiba (PR) para ir ao enterro de um irmão, em São Bernardo do Campo (SP).

 – Midia Max

De acordo com publicação do Jornal Folha de São Paulo, apesar da autorização do ministro, a presidente do PT, senadora Gleisi Hofmann, que estava com outras lideranças petistas no velório de Genival Inácio da Silva, o Vavá, descartou a participação do presidente no enterro.

” (…) as eventuais intercorrências apontadas no relatório policial, a meu ver, não devem obstar o cumprimento de um direito assegurado àqueles que estão submetidos a regime de cumprimento de pena, ainda que de forma parcial, vale dizer, o direito de o requerente encontrar-se com familiares em local reservado e preestabelecido para prestar a devida solidariedade aos seus, mesmo após o sepultamento, já que não há objeção da lei”, destacou Toffoli na decisão.

O ministro também proibiu, caso Lula vá, de fato, ao enterro, o uso de celulares e outros meios de comunicação externos, bem como a presença da imprensa e a realização de declarações públicas.

O sepultamento está previsto para as 13 horas, no cemitério Paulicéia, no ABC Paulista. Vává morreu aos 79 anos em decorrência de um câncer no pulmão.

Facebook Comments